quarta-feira, 2 de abril de 2008

Quinhentismo: Literatura de Formação e Informação

Não pode ser ditarealmente como um movimento literário, pois não há muitas produções artísticas dessa época. Porém, há textos históricos desse período que serviram como ruquíssima fonte de pesquisa para futuros escritores de outras estéticas literárias, como o Modernismo.

Principais escritores e obras:
Pero Vaz de Caminha -
Carta do Achamento do Brasil
Hans Staden -
Viagem ao Brasil
Padre Manuel da Nóbrega - Diálogo sobre a conversão do gentio


















Primeira Missa

3 comentários:

Bruna Raelle disse...

pq não pode ser considerado um movimento literário?

Patricia disse...

É claro que pode ser considerado um movimento literário, quem é que disse que não pode?
Segundo Afrânio Coutinho a Litratura Portuguesa se da a partir do primeiro momento em que o Português coloca os pés no Brasil, desde o inicio da colonização, isso quer dizer que a partir dai todos os escritos são literarios, principalmente a carta de Pero Vaz de Caminha, entre outros escritos produzidos na época.

Vinícius Lima disse...

Obvio que não, a literatura de formação e informação não podem ser consideradas um movimento literário. A literatura de informação foram os diarios de bordo, relatos da nova terra, nada realmente literário, apesar de seus autores terem um vocabulario muito avançado dando certo "ar" literario aos textos, eles não podem ser classificados como movimento literário.

Referênte ao texto ele e muito pequeno e tem muito pouca informação.